Notice: Undefined index: debug in /home/speednet/public_html/index.php on line 6
Speednetworking.com.pt | Speed Networking | Eventos e Encontros de Networking | Rede de contactos e negócios em Portugal - Jornal de Negócios
apresentacao

O SpeedNetworking.com.pt funciona como uma plataforma que potencia o desenvolvimento do networking empresarial. Ao participar num dos nossos eventos ter a oportunidade de ampliar a sua rede de contactos profissionais e a possibilidade de gerar novas oportunidades de negcios.

Saiba mais...

Jornal de Negócios

TTULO: Encontros de negcio em cinco minutos
DATA: 1 de Julho de 2010

Sente-se. Cumprimente o interlocutor e d-lhe um carto de visita. Descreva a empresa e saiba o que tem para oferecer quem est sua frente. Analise pontos de convergncia. Cinco minutos esgotados: est identificada (ou no) a oportunidade de negcio. Funciona assim o "speed networking".

No preciso subir ao primeiro piso da Associao Comercial de Lisboa para perceber que o evento de "speed networking" que l decorre est animado. A um piso de distncia do salo nobre, j se ouvem os ecos do esforo para conseguir resumir em cinco minutos toda a informao til da empresa. E bom que assim seja, porque, mal se esgota o tempo, Miguel Moreira toca a campainha e d o alerta: "acabou o tempo". E pede para os participantes trocarem de posies. Mais ou menos rpidos na troca, os participantes avanam uma cadeira para iniciar mais um contacto de negcio.

Pedro Santos um repetente e um crente. Garante que a participao nos eventos de "networking" lhe tem rendido muitos negcios. Os resultados podem no ser imediatos mas surgem. E exemplifica. Foi recentemente abordado por uma multinacional interessada nos servios de traduo da Consenso Global. O contacto usado pelo interlocutor tinha-o entregado h um ano atrs num evento de "speed networking".

Maria Miguel passou menos vezes pelos encontros de negcios regidos a cronmetro, mas tambm faz um balano positivo. Dois dias depois da primeira participao, no habitual seguimento do primeiro contacto estabelecido na reunio, conseguiu uma parceria com uma empresria que conheceu no evento. Dois anos mais tarde, a parceria mantm-se.

O conceito na base do "speed networking" popularizou-se nos Estados Unidos, mas hoje est disseminado pela Europa e um pouco por todo o mundo. O sucesso alcanado em vrios pases incentivou Miguel Moreira a trazer o modelo para Portugal e a criar uma proposta diferente de "networking": encontros de cinco minutos para trocar contactos e aflorar oportunidades de negcio ou parcerias.

DOZE OPORTUNIDADES DE NEGCIO EM 60 MINUTOS
Quem aceita o desafio tem garantido um mnimo de 12 reunies por evento. Quem repete a dose, tem a garantia de que no explora um mesmo contacto duas vezes. E j l vo 17 reunies desde que surgiu a primeira, em Janeiro de 2008.

A Associao Nacional de Jovens Empresrios (ANJE) parceira desde o incio. A Associao Comercial de Lisboa (ACL) mais recentemente e s para os eventos realizados na capital. Bruno Martins, director da ACL, e Ana Rodrigues, directora executiva da ANJE, em Lisboa, so unnimes no balano positivo que fazem da iniciativa, usada sobretudo por micro-empresas em incio de vida, que tiram partido do canal para dar a conhecer as suas ofertas e criar mais rapidamente uma rede de contactos.

"Nos eventos tradicionais de 'networking', as pessoas tm tendncia a falar com quem conhecem. No est montada uma dinmica que facilite o que se pretende, que explorar novos contactos", explica Miguel Monteiro.

"H muitas vezes alguma dificuldade em quebrar o gelo nos encontros de 'networking', uma questo que, neste tipo de modelo, ultrapassada rapidamente", concorda a participante Maria Miguel, que no mostra dificuldades em organizar as palavras para dizer tudo o que quer no tempo permitido. Diz que para quem, como ela, j teve muitas vezes de apresentar a empresa, a tarefa no se revela difcil. chegar, apresentar-se, focar os pontos-chave da empresa e, a partir da, a conversa flui. Aprofundam-se, tanto quanto possvel, as reas que se percebe terem gerado algum interesse no interlocutor e levam-se para casa os contactos feitos para explorar melhor nos dias seguintes.

Nem para Francisco Jorge, um estreante no conceito "speed", o modelo parece ter trazido grandes dificuldades.

UM EVENTO, DIVERSOS OBJECTIVOS
O director de vendas da Matudis diz que fcil perceber, logo no momento da apresentao, que postura tomar durante a conversa: ouvinte ou falante mais activo. Tudo depende do que se tem para oferecer, quem est do outro lado da mesa e do que interessa a quem est do lado oposto.
O que se retira do encontro quando a campainha soa pela ltima vez tambm depende do que motivou a participao. A perspectiva de Francisco Jorge era de mdio prazo. "Ainda no sei quando, nem a que propsito, mas tenho a certeza que o 'networking' que fiz aqui me vai ser til em alguma altura", defende. No provvel que ganhe novos clientes, resultado da participao no evento, e tambm no certo que ceda aos esforos de venda mais directos que experimentou com parte dos contactos travados, mas est satisfeito com a participao.

Antes das reunies, os participantes assistem a uma palestra. Valter Barreira, especialista em 'networking' e director da Knowing Counts, o orador convidado e, durante meia hora, gere expectativas e sensibiliza os participantes para o facto de o "speed networking" facilitar um primeiro contacto para troca de cartes. Converter o gesto numa oportunidade de negcio o passo seguinte.

Pedro Santos sai dos eventos com as impresses pessoais de cada interlocutor no verso do carto de visita. Nos dias seguintes, aprofunda os contactos e assegura que, em regra, no volta a insistir. J teve vrias provas de que quando surgir uma oportunidade quem recebeu a sua informao ir lembrar-se do contacto feito na reunio e us-lo ou pass-lo a quem precisa.

CONTACTOS DIRECTOS AO ASSUNTO
Participa em vrias iniciativas de “networking” e j uma presena regular no “speed networking”. Pedro Santos, gerente da Consenso Global, lanou a empresa h 10 anos e garante que a participao nestas iniciativas tem dado um contributo importante para o negcio. No s na angariao de novos parceiros e clientes, mas tambm de novos fornecedores. Se os contactos angariados nos eventos “puderem ajudar a empresa a comprar o que necessita a melhores preos tanto melhor”, defende.

No formato “speed”, o que mais aprecia o facto de no haver tempo para a abordagem tradicional de “networking”. No se troca informao sobre facturao da empresa, quantos empregados tem, onde se fixa. A introduo mais convencional eliminada. “H a sinceridade de dizer frontalmente quando uma proposta no interessa”, explica. A presso do tempo faz com que as pessoas saltem uma introduo pouco relevante para uma parceria de negcio e se abram dizendo o que tm a dizer.

A LGICA DO "SPEED"
Desde que arrancou, levando para o mundo dos negcios um conceito que a Big Eventos j explorava num contexto social com o "speed dating", o "speed networking" acolheu mais de 6.200 reunies. Muitos dos participantes chegam ao encontro por via da divulgao que a ANJE faz da iniciativa, na condio de parceira, mas a participao no est restrita aos scios desta associao ou da ACL, embora estes tenham acesso a um desconto. A participao numa sesso de "speed networking" custa 27 euros, 22 euros para os associados das entidades parceiras. Quem participa tem, para alm das reunies, dois momentos de convvio com todos os participantes, incluindo aqueles com que no se cruza noutros momentos, e acesso a informao sobre os restantes participantes, postura a adoptar e alguns conselhos sobre como gerir os contactos ali feitos, para os transformar de facto numa oportunidade de negcio.

Lisboa e Porto foram, at agora, as nicas cidades a acolher o conceito, com destaque para a capital. Est em estudo a expanso a outras cidades, como Leiria ou Coimbra.

ENCONTRAR PARCERIAS
O que, partida, pode parecer um concorrente, poder ser um parceiro potencial com pontos de complementaridade a explorar. Esta foi a grande concluso da segunda participao de Maria Miguel num evento de “speed networking”. A “designer” estava animada no fim do encontro com a possibilidade de melhorar a sua oferta graas a um dos contactos realizados nas 12 reunies em que participou e explica que para si esse mesmo um dos grandes atractivos do “speed networking” “fazer-nos perceber como podemos apoiar outras empresas” e melhorar a oferta.

Chegou ao encontro preparada com os tradicionais cartes de visita e com um pequeno panfleto onde resume os servios prestados.

mais um carto-de-visita mas tambm uma forma de mostrar “in loco”, e sem perder tempo, um dos servios que a empresa tem para oferecer, j com um cheirinho das opes de “design” disposio de quem possa interessar-se pela oferta.

ALARGAR A REDE DE CONTACTOS
Francisco Jorge confessa que foi a curiosidade pessoal a principal razo para se estrear no “speed networking”. Admite que j tem uma boa rede de contactos, mas foi a perspectiva de a diversificar que motivou o interesse pelo conceito, mais at do que a possibilidade de ali encontrar negcio. Na sua perspectiva, o cara-a-cara continua a ser um elemento importante da interaco social e profissional e, embora tambm tente explorar o potencial das redes sociais profissionais para renovar contactos, privilegia os formatos em que os dois interlocutores esto em presena.

Os encontros em cinco minutos tm este ingrediente e juntam-lhe a componente “speed”, mesmo medida de uma agenda onde falta tempo. E foi atrado pela combinao que participou numa das reunies acolhidas pela Associao Comercial de Lisboa.

Promete voltar para continuar a explorar novos contactos, sempre numa perspectiva de valor a mdio prazo.





Voltar