apresentacao

O SpeedNetworking.com.pt funciona como uma plataforma que potencia o desenvolvimento do networking empresarial. Ao participar num dos nossos eventos terá a oportunidade de ampliar a sua rede de contactos profissionais e a possibilidade de gerar novas oportunidades de negócios.

Saiba mais...

Jornal Oje

TÍTULO: Speed Networking
SUB-TÍTULO: Encontro às cegas chega aos negócios
DATA: 8 de Fevereiro de 2008

Quantas vezes já não pensou em ter à sua frente um bom partido? Algumas. Já deu por si a contar as horas que perdeu com um parceiro que não interessava a ninguém? Muitas. O cupido não acerta todas as vezes no alvo. É verdade. Pode sempre tentar uma sessão de speed dating. É que, segundo este conceito, é possível descobrir se existe um click entre duas pessoas e a possibilidade de uma relação numa questão de minutos.

Mas se o seu problema é em termos profissionais, a solução é a... mesma. Nos EUA o conceito de speed dating foi aplicado aos negócios para ajudar os empresários a encontrar o parceiro ideal. Por cá, o speed networking (como se chama esta versão) surgiu pela primeira vez na semana passada pelas mãos da Big Eventos, em parceria com a ANJE. O objectivo é "facilitar o estabelecimento de redes de contactos, partilhar informações, estabelecer novas parcerias, descobrir clientes e fornecedores" em encontros de cinco minutos.

"O conceito aplicado ao networking faz todo o sentido. A dinâmica de interacção deste tipo de encontros pode ser útil em qualquer área", defendeu Miguel Moreira, da Big Eventos. Segundo a organização, que pretende realizar um evento por mês em Lisboa e no Porto, "alguns especialistas estimam que 15% do nosso sucesso financeiro provém das nossas competências e conhecimentos, enquanto 85% tem origem na nossa capacidade de relacionamento com os outros".

O responsável defende que o speed dating empresarial é uma boa alternativa aos tradicionais eventos de networking. "Os encontros que existem para troca de contactos não resultam. Não há uma estrutura. Fala-se com quem se conhece e não se estabelecem novos contactos."

A organização garante que num evento deste tipo é possível conhecer entre 12 a 18 profissionais em reuniões individuais com uma duração de 5 minutos. E que a sua estrutura, num só evento, "permite fazer mais contactos do que a maioria dos profissionais faz em seis meses".

SPEED NETWORKING COMO SOLUÇÃO

Daniel Sá Nogueira, consultor especializado em desenvolvimento pessoal e liderança criativa, fundador da We Create Internacional, acredita que para "os workaholics que procuram oportunidades" este evento é ideal. O speed networking "é a solução empresarial que Portugal precisa", acrescentou. O consultor admite que quando se está focado em resultados qualquer encontro pode resultar, mesmo que sejam profissionais de áreas bem diferentes. "Se um pescador e um contabilista estiverem focados em soluções tudo é possível". E os cinco minutos são suficientes, garante Sá Nogueira.

CONTACTOS PARA O FUTURO

O primeiro evento de speed networking português contou com a presença de representantes de empresas de eventos, marketing e publicidade, formação, consultadoria, telecomunicações, contabilidade, turismo. No total eram cerca de 30 pessoas. E a experiência era nova para a maioria.

Leonor Fonseca, representante de duas empresas, já tinha ouvido falar no conceito, mas nunca experimentara. "Tenho um amigo que participou num evento de speed networking no estrangeiro e comentou que a ideia era óptima". A empresária decidiu participar porque era uma boa oportunidade de fazer contactos, mas também para trocar ideias. "Vim à procura de novos negócios. Tive duas conversas interessantes em que expus algumas ideias. Talvez funcione". Ao fim de uma hora já tinha feito quatro contactos que poderiam dar frutos, considerando apenas um como garantido.

O director da Purple Design, Chris Masters, não foi "com a ideia de encontrar potenciais parceiros" mas fez dois contactos. "Fomentar relações é o mais importante".

Já Ana Rebelo, representante da Finpartner, empresa de contabilidade, consultoria e fiscalidade não tinha expectativas muito elevadas. E, afinal o balanço foi positivo. A empresária saíu satisfeita com três ou quatro contactos que estabeleceu. "Há umas semanas tinha pesquisado na internet sobre escritórios virtuais e hoje encontrei um participante que me apresentou o conceito. Nada acontece por acaso. Vou repetir".

Voltar